Qual será a evolução das redes sociais?

Qual será a evolução das redes sociais?
Compartilhar

Para sobreviver e evoluir, o ser humano sempre precisou se relacionar com os demais e viver em grupos. No entanto, a maneira como estas interações acontecem tem mudado bastante ao longo dos tempos. Nas últimas décadas, essa transformação vem acontecendo de forma drástica e acelerada. 

Se olharmos para as redes sociais, veremos que há apenas vinte anos atrás, as mesmas possuíam o objetivo básico de conectar virtualmente pessoas e permitir a troca de mensagens entre elas. Hoje o cenário é outro, as redes estão tão presentes em nosso dia a dia que não se imagina a sociedade sem tais conexões. Fazemos compras, estudamos, pesquisamos, jogamos, encontramos amigos e parceiros e ainda trabalhamos através destas mídias virtuais. 

Acessar as redes é muitas vezes a primeira coisa que fazemos ao acordar e a última antes de dormir. Com abrangência e evolução cada vez mais acelerada, nos questionamos: o que o futuro reserva para as redes sociais?

Não temos como precisar o que ocorrerá nos anos seguintes, mas analisando a evolução da tecnologia e as tendências em curso, podemos inferir algumas características das futuras redes sociais. 

Umas das correntes que vem ganhando bastante força é o conceito de metaverso, que se propõe a ampliar o espectro das redes para o de universos virtuais, juntamente ao ambiente real. Grandes corporações já estão investindo neste sentido, como Facebook (Meta) e Microsoft (Mesh, Connected Spaces), os quais buscam criar um mundo virtual integrado ao mundo real, convergindo tecnologias como realidade aumentada e inteligência artificial.

Nestes ambientes, seria possível realizar tudo que já é feito nas redes sociais, mas de maneira muito mais interativa e real, tornando as mesmas muito mais atrativas não somente para o usuário, mas também para empresas que queiram fazer disso parte de sua estratégia de marketing e vendas.

No entanto, as mudanças não param por aí: se levarmos em consideração outros aspectos das redes sociais, podemos ver que cada vez mais as pessoas buscam maior empoderamento, humanização, autenticidade, privacidade e simplicidade. 

Nesse contexto, vemos a evolução e convergência de superapps – redes poderosas que unem diversas funcionalidades – com plataformas simples, personalizadas e de nicho, gerando soluções que melhorem significativamente a experiência do usuário.

Como serão as redes sociais nos próximos anos? Não temos certeza. Mas, ao invés de um mundo digital paralelo, faz mais sentido apostar em um universo misturado, onde virtual e real se integram e se confundem, expandindo cada vez mais nossas capacidades e possibilidades.

No mundo moderno, a única constante é a mudança. A habilidade de se reinventar e reaprender é cada vez mais um requisito de sobrevivência.


Compartilhar
Marina Alves

Marina Alves

Atua com estratégia, marketing e inteligência de negócios na Driven Consulting. Estudante de Relações Internacionais na UFRJ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *